quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Apostila de Artes do 4° Bimestre 1° Ano, 2018

CIEP BRIZOLÃO 341-  VEREADOR SEBASTIÃO PEREIRA PORTES

PROFESSORA:  ROSE AMARAL.     
DISCIPLINA: ARTES           
ALUNO (A):____________________________________________.  Nº ___  T:  100­­__



Apostila do 4° Bimestre
1° Ano

Conteúdo Programático:
• As linguagens artísticas e os festejos populares.
• Traços culturais nas manifestações artísticas e populares.
• Produções artísticas com influências africana, indígena e europeia.
• Músicas com influências africana, indígena e europeia.


Competências do Currículo Mínimo:

• Reconhecer as manifestações africanas, afro-brasileiras e ameríndias como linguagens artísticas e a forte presença visual em seus ritos e festejos.

• Perceber a presença das influências africana, indígena e europeia nas manifestações artísticas já estudadas.
• Debater com os colegas sobre sua leitura das imagens apresentadas e também suas produções artísticas.
• Identificar traços culturais diversos nas manifestações artísticas e populares das diferentes regiões do país.
• Produzir artisticamente a partir das influências africana, indígena e europeia.
 • Experimentar a sonoridade das manifestações africana, indígena e europeia nas próprias produções artísticas.


Texto I:

Tema: As linguagens artísticas e os festejos populares.


As linguagens artísticas e os festejos populares

          As linguagens artísticas dividem-se em: Artes Visuais, Teatro, Música e Dança.
Artes Visuais: Lidam com a visão como o seu meio principal de apreciação. Consideram-se artes visuais as seguintes: pintura, desenho, arquitetura , gravura, fotografia e cinema, escultura, a instalação, o web design, a moda, a decoração, etc.
Teatro: É uma arte em que um ator, ou conjunto de atores, interpreta uma história ou atividades, com auxílio de dramaturgos, diretores e técnicos, que têm como objetivo apresentar uma situação e despertar sentimentos no público.
Música: É a arte dos sons combinados de maneira harmônica.
Dança: É uma forma de arte onde se utiliza os movimentos do corpo para expressar-se, acompanhados por música.
            As linguagens artísticas são utilizadas de maneira diversa na cultura popular, elas se entrelaçam nas manifestações populares, principalmente nos festejos, que englobam, quase sempre, todas elas.                Os festejos populares, também conhecidos como manifestações populares ou festas típicas, são baseados em costumes e na tradição cultural de um povo. No Brasil, esses festejos acontecem de janeiro a janeiro, de norte a sul do país, com muitas atrações culturais, pessoas trajando roupas típicas, muitos quitutes, danças folclóricas e música regional.

Janeiro

Folia de Reis: Representa a visita que o menino Jesus recebe dos três reis magos Melchior, Baltasar e Gaspar, um dia após seu nascimento.

Fevereiro e Março

Carnaval: De acordo com a história do Carnaval, suas raízes não são brasileiras e remontam períodos da antiguidade na Grécia.

Junho e Julho

Festa do Divino: Promovida pela Igreja Católica, tem suas origens em Portugal, no séc. XIV. Acontece em diversos estados brasileiros, onde se celebra e representa a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos.

Festa Junina: De origem portuguesa, essa é a festividade mais característica do mês de junho, indo do dia 12 (véspera do dia de Santo Antônio), se concentrando entre os dias 23 e 24 (dia de São João) e terminando lá pelo dia 29 (dia de São Pedro).


Boi-Bumbá ou Bumba-meu-boi: Celebrada no Maranhão, a festa popular do Bumba Meu Boi, também conhecida como Boi-Bumbá. Conta a lenda da ressurreição do boi mais bonito de uma fazenda, morto para satisfazer o desejo de uma grávida em comer sua língua.

Festa de Paritins: Mesma celebração da festa do bumba-meu-boi, só que na cidade de Paritins, no Amazonas. Entretanto, esta possui mais destaque e repercussão.

 CavalhadasFesta de origem portuguesa, introduzida no Brasil pelos padres jesuítas na época da catequização dos índios. Reproduz os torneios medievais do séc. VI. Acontecem desfiles de cavalos e corridas de cavaleiros.

Agosto

Festa de Congado: A Festa de Congado (do congo ou congada), de origem africana e tradicionalmente mineira, é uma manifestação cultural e religiosa, que representa a lenda do Chico-Rei - rei de uma tribo no congo, trazido para o Brasil na época da escravidão.

Outubro

Círio de Nazaré: Procissão católica que ocorre na cidade de Belém do Pará, com a presença de milhares de devotos e romeiros vindos de diversas regiões brasileiras.

Oktoberfest: A Oktoberfest é uma festa de origem alemã, conhecida também como a festa a cerveja, que ocorre na cidade Blumenau, em Santa Catarina. A Oktoberfest é uma reprodução da original, que acontece na Alemanha.





Texto II:

Tema:Traços culturais nas manifestações artísticas e populares.


Traços culturais nas manifestações artísticas e populares

Manifestação cultural é toda forma de expressão humana, seja através de celebrações e rituais ou através de outros suportes. Elas são veiculadas através linguagens escritas ou verbais e expressam uma forma de sentir e pensar um acontecimento, um tempo, uma dada forma de ver as coisas do mundo.
Fazer arte é uma forma de expressão do ser humano e de sua cultura. As manifestações artísticas estão ligadas à cultura na qual o artista está inserido. Podemos notar traços culturais nas manifestações artísticas e populares, pois elas definem um grupo social e a sua identidade.
Através de suas manifestações artísticas, um povo vai montando o seu patrimônio cultural, representado não só pelas edificações e objetos de arte, mas também por manifestações culturais intangíveis, como as tradições orais, a música, idiomas e festas, além dos bens artísticos. Neste sentido, as festas populares expressam as formas de identidade de grupos locais, onde o motivo de encontro, de fé ou simplesmente de celebrar atrai e identifica  indivíduos de mesma identidade.
As manifestações populares possuem um caráter ideológico uma vez que comemorar é, antes de mais nada, conservar algo que ficou na memória coletiva  e forma de manifestação cultural.
O patrimônio histórico-cultural não é apenas o acervo de obras raras ou da cultura de um passado distante; é a valorização e o conhecimento dos bens culturais que podem contar a história ou a vida de uma sociedade, de um povo, de uma comunidade. Será através do contato com tais bens que conheceremos a memória ou até mesmo a identidade de um povo.



Texto III:

Tema: Produções artísticas com influências africana, indígena e europeia.


As influências africana, indígena e européia

nas manifestações artísticas brasileiras



É evidente a influência da cultura europeia no Brasil, isso se deve, principalmente, pelas colonizações ocorridas aqui no passado. Com a chegada dos portugueses ao Brasil em 1500, iniciou-se a influência europeia na arte brasileira, até então dominada pela cultura indígena como expressão artística. Os jesuítas ensinaram aos índios e posteriormente aos negros como trabalhar com o barro, a madeira e a pedra.
Os indígenas denotavam habilidades bem artísticas na execução dos trabalhos, já os negros tinham muita facilidade para o desenho e o talhe. Na arquitetura, as construções de taipa eram feitas de varas, galhos, cipós entrelaçados e cobertos com barro. Podemos dizer que índios e negros, sob orientação dos jesuítas, foram determinantes na base da arte barroca brasileira.
Mesmo sendo um país de colonização portuguesa, outros povos deixaram e deixam até hoje influências profundas em nossa cultura. 
 Com o passar do tempo, os brasileiros foram anexando essas influências em seu cotidiano sem nem mesmo perceber, um exemplo disso é a culinária. Consumimos comidas de origem europeia frequentemente, como pizzas que tem sua origem na Itália, como croissant que se originou em Viena, mas posteriormente foi introduzido e popularizado na França, bacalhau de origem portuguesa entre outras. 
Há também a música europeia, que é constituída de vários artistas que são bastante reconhecidos aqui no Brasil como U2, banda irlandesa, The Beatles, banda inglesa, Enrique Iglesias, cantor espanhol e etc. 
Outra influência muito importante são os modelos artísticos que foram introduzidos aqui no Brasil, como por exemplo: as primeiras igrejas construídas em nosso litoral, a arte barroca, as peças teatrais, entre outras  formas artísticas.  
Arte indígena brasileira é a arte produzida pelos povos nativos do Brasil, antes e depois da colonização portuguesa. Considerando a grande diversidade de tribos indígenas no Brasil, pode-se dizer que, em conjunto, elas se destacam na arte da cerâmica, do trançado e de enfeites no corpo. Eles usam elementos naturais para realizar seus objetos: madeiras, caroços, fibras, palhas, cipós, sementes, cocos, couros, ossos, dentes, conchas  e plumas.
 As peças de cerâmica que se conservaram testemunham muitos costumes dos diferentes povos indígenas.
As cores mais usadas pelos índios para pintar seus corpos são o vermelho do urucum, o negro esverdeado do jenipapo e o branco da tabatinga..
Os povos indígenas nos deixaram diversas práticas culturais. A vontade de andar descalço foi outro hábito que herdamos dos indígenas. Muitas pessoas têm o hábito de sempre andar descalças quando estão em suas casas. O costume de descansar em redes é outra herança dos povos indígenas. Também o costume de tomar banho todos os dias é uma herança indígena.
culinária brasileira herdou vários hábitos e costumes da cultura indígena, como a utilização da mandioca e seus derivados (farinha de mandioca, beiju, polvilho), peixes, carne socada no pilão de madeira (conhecida como paçoca) e pratos derivados da caça, além do costume de comer frutas (principalmente o cupuaçu, bacuri, graviola, caju, açaí e o buriti).
Herdamos também a crença nas práticas populares de cura derivadas das plantas. Por isso sempre se recorre ao pó de guaraná, ao boldo, ao óleo de copaíba, à catuaba, à semente de sucupira, entre outros, para curar alguma enfermidade.
A influência cultural indígena na sociedade brasileira não para por aí: a língua portuguesa brasileira também teve influência das línguas indígenas. Várias palavras de origem indígena se encontram em nosso vocabulário cotidiano, como palavras ligadas à flora e à fauna (como abacaxi, caju, mandioca, tatu) e palavras que são utilizadas como nomes próprios. Os povos indígenas deixaram para a sociedade brasileira uma diversidade cultural que foi importante para a formação da população brasileira.
arte africana representa usos e costumes das tribos africanas. Nas pinturas e esculturas, a presença da figura humana identifica preocupação com valores étnicos, morais e religiosos. A escultura foi uma forma de arte muito utilizada pelos africanos, usando-se o ouro, o bronze e o marfim. As máscaras são usadas em rituais, sendo feitas em barro, marfim, metais e principalmente madeira.

Com a implantação da escravidão no Brasil, foram trazidos escravos africanos, que influenciaram a formação dos usos e costumes. Veja algumas influências:



           A capoeira que é vista nas ruas, tem a sua história relacionada à opressão. Um misto de dança e arte marcial, foi uma forma de defesa, logo depois das primeiras fugas de escravos. Com movimentos de ginga, saltos e chutes a antes dança comemorativa ganha caráter de luta.
samba é a principal forma de música de raízes africanas surgidas no Brasil. Éoriginário do nome angolano semba, um ritmo religioso, cujo nome significa umbigada, devido à forma como era dançada.
O samba carioca provavelmente recebeu muita influência de ritmos da Bahia, com a transferência de grande quantidade de escravos para as plantações de café no Estado do Rio, onde ganharam novos contornos, instrumentos e histórico próprio.
Muitos pesquisadores apontam para os ritmos do maxixe, do lundu e da modinhacomo fontes que, quando sintetizadas, deram origem ao samba moderno.
Com tudo isso, concluímos que a cultura brasileira é um grande conjunto de culturas, que sintetizam as diversas etnias que formam o povo brasileiro. Por essa razão, não existe uma cultura brasileira homogênea, e sim um mosaico de diferentes vertentes culturais que formam juntas, a cultura do Brasil.




Texto IV:

TemaMúsicas com influências africana, indígena e europeia.

As influências africana, indígena e européia na música brasileira

            As músicas do folclore brasileiro são canções populares, muitas de autores desconhecidos do interior do Brasil, que são transmitidas de geração para geração através dos tempos. Parte importante da cultura popular, são usadas como o objetivo lúdico (envolvendo jogos e brincadeiras) ou para pura diversão. Possuem letras simples e com muita repetição, características que facilitam a memorização. Estas músicas são mais populares nas regiões do interior do Brasil e costumam apresentar como temas principais situações do cotidiano (amor, namoro, casamento, relacionamentos, etc.). Algumas letras também envolvem personagens do folclore brasileiro.
Desde os primórdios anos do descobrimento do Brasil, a tríplice influência das nações africanas, européia e indígena local, nos traz traços marcantes da nossa música.
            No imenso território brasileiro as manifestações populares se caracterizam como trágicas no norte, no nordeste dolente e lânguido mais africano, no litoral central um toque de cosmopolitismo e no sul tal como o tango e a rancheira, há um tom mais soberbo e sensual. Porém um ritmo sincopado é constante e característico na música
    O samba com seus ritmos e coreografias diversas criou-se subdivisões específicas com características intrínsecas e muito diversificadas. 
       O carimbó, da Ilha de Marajó é uma dança solista também oriundo do lundu, mas sem acompanhamento de canto.
A dança de São Gonçalo é uma influência típica lusitana, é feita em geral para se pagar uma promessa ao santo protetor das solteironas
Os reisados, também de forte influência lusitana, chamados de ranchos, ternos ou folias de reis usam de trajes coloridos e originais.
            Os chamados caboclinhos é uma das danças mais interessante dessa região centro-sul brasileira, são grupos fantasiados de indígenas que aparecem durante o carnaval.
O maracatu é mais um préstito que uma dança, sendo a única dançarina propriamente dita a “Dama do Paço” que conduz um boneco denominado calunga.
             O nordeste brasileiro é a região mais farta em manifestações populares do país. Sua variedade de danças, músicas e tipos humanos é imensa. Uma das danças mais populares e mais rica em coreografia e performance é o frevo.
            Na década de 50 ainda, também iniciava a influência do rock no Brasil, com o aparecimento de várias versões de grandes sucessos regravados em português por grandes cantores brasileiros.
            No final dos anos 60 surge então a tropicália, ao unir o popular, o pop e o experimentalismo estético.
            Por volta dos anos 70, descobre-se nas festas do norte brasileiro, grande influência danças folclóricas jamaicanas, mais conhecidas como: o ska e o calipso.      O mambo, rumba,bomba, merengue, adentra nossa música influenciando a criação dos ritmos rap e techno.
    Nos anos 80, os grupos de sucesso de músicas ciganas trazem para o cenário brasileiro um ritmo romântico.
    Nos anos 90, com a abertura política dos países árabes e uma maior troca de informações culturais nos deparamos com as danças e músicas orientais.
            Nos dias de hoje, o ritmo brasileiro e suas danças foram invadidas pela globalização.
  


Fonte:
http://www.efdeportes.com/efd142/influencias-do-mundo-na-musica-brasileira.htm
http://judyartes.blogspot.com.br/2009/08/quais-sao-as-linguagens-artisticas.html
http://queconceito.com.br/danca

Nenhum comentário:

Postar um comentário