sábado, 25 de maio de 2013

Jarbas Lopes


Jarbas Lopes

Vida e obra

Jarbas Lopes

Jarbas Lopes é um dos grandes representantes da arte contemporânea brasileira. Jarbas Lopes Júnior nasceu em Austin, Nova Iguaçu - RJ, em 10 de novembro de 1964. 
É graduado em Escultura pela Escola de Belas Artes - EBA da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, concluindo o curso em 1992. Sua obra inclui escultura, desenho, instalação e performance, e também projetos de cunho conceitual, nos quais o artista trabalha antes o imaginário de uma proposição do que sua realização propriamente dita.
De 1989 a 1993, Jarbas Lopes pintou e esculpiu para escolas de samba do Rio de Janeiro.

             Dentre suas exposições individuais estão: Centro Cultural Cândido Mendes, no Rio de Janeiro, 1995; Associação Brasileira de Artes em São Paulo, 1997; Paço Imperial, Rio de Janeiro, 1998; Galeria Casa Triângulo, São Paulo, 1998; Centro Cultural São Paulo, 1998; e Galeria do Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal, Rio de Janeiro, 2000.

             Jarbas Lopes participou também de inúmeras exposições coletivas, dentre elas: XIX Salão Carioca de Artes, no Rio de Janeiro, 1995; "Antartica Artes com a Folha", São Paulo, 1996; "Cidade Oculta", no Paço Imperial, Rio de Janeiro, 1997; Programa Abra Coca-Cola de Exposições em São Paulo, 1997; XXV Salão Nacional de Artes de Belo Horizonte, 1998; XVI Salão Nacional de Artes, Rio de Janeiro, 1998; XXVI Bienal de Pontevedra, Espanha, 2000; Festival de Inverno de Porto Alegre, 2000; e Casa Oswald de Andrade, São Paulo, 2000.

             A coleção do artista está representada em vários locais, entre eles: Centro Cultural Cândido Mendes no Rio; Associação Brasileira de Artes em São Paulo; Colégio Ester Emílio Carlos no Rio; Museu de Arte da Pampulha em Belo Horizonte - MG e Funart no Rio. 

            Seus principais prêmios são: Prêmio Aquisição do Programa Abra Coca-Cola de Exposições; I Prêmio da Associação Brasileira de Artes em São Paulo, 1997; Prêmio Aquisição no XXV Salão Nacional de Artes de Belo Horizonte, 1997; e XVI Salão Nacional de Artes na Funarte no Rio de Janeiro, 1998. 

A Cicloviaérea
           
A  Cicloviaérea (2003-2004), é uma das mais famosas obras de Jarbas Lopes. A rigor um meio de transporte - um plano levemente inclinado, ligando um ponto a outro do trajeto
com bicicletas, dispensando assim o uso de combustível. Contudo, tal plano não foi construído, mas, sim, esculturas-bicicletas que são símbolo do projeto. As obras de Jarbas Lopes operam num campo relacionado às margens do capitalismo, valorizando o artesanal e o original e resistindo à massificação crescente do nosso momento histórico. Outra temática de Jarbas Lopes é uma negação do capitalismo desenfreado. Jarbas Lopes trabalha com materiais pouco nobres e está sempre reconfigurando objetos. As bicicletas de Jarbas Lopes não serviam apenas como obras para serem “vistas”, elas também podiam ser usadas em sua função primordial que é pedalar.













Troca Troca

Jarbas Lopes em um dos fusquinhas de Troca Troca


          Em Inhotim , o artista apresentou Troca-troca. A exposição consiste em três fuscas usados, originalmente, em uma viagem de sete amigos do Rio de Janeiro até Curitiba. Os carros estavam conectados por uma rede de som comum e cada um era de uma cor
(amarelo, vermelho e azul). Ao longo do percurso os amigos trocaram algumas partes do fusca, como portas, capô e porta-malas. Nessas paradas eles aproveitavam para bater um papo com os moradores e, assim, saber um pouco mais sobre a vida em tais cidades. Mais uma vez as obras de Jarbas Lopes possuem a sua funcionalidade.  Ao fim do 1º Seminário Internacional de Arte e Educação, o artista plástico Jarbas Lopes fez sua obra “Troca Troca” se movimentar. Os fusquinhas coloridos criados por ele, uma das grandes atrações do museu ao ar livre, foram ligados e saíram para dar uma volta pelos arredores de Inhotim. No banco do carona da instalação estavam crianças e adolescentes que participavam do Laboratório capitaneado por ele.
Troca Troca de Jarbas Lopes





As Releituras das Obras de Jarbas Lopes


O Instituto de Educação Santa Ângela, colégio do bairro em que Jarbas Lopes nasceu, fez uma mostra com releituras da obra do artista em sua feira pedagógica em 2012.


Ao estudarem sobre os artistas e obras do entorno, em 2013, foi uma grata surpresa para os alunos do 9°ano do Colégio Estadual São Judas Tadeu, saberem que o artista nasceu no mesmo bairro. Eles estudaram a vida e a obra do artista e fizeram uma releitura dos fusquinhas coloridos de “Troca Troca”.







Um comentário:

  1. Ola! Voce tem o contato do Jarbas ? Ele participou de um projeto em 2010 onde o conheci, convivemos um tempo ... eu era uma crianca mas me lembro bem dele. Sabe onde o encontro ? Adoraria reve-lo ...

    ResponderExcluir